IRC e as novas Velas de Testa Livre - 2021

 IRC e as novas Velas de Testa Livre – Flying Headsails

 

A aceitação das Velas de Testa Livre (VTL), uma evolução dos assimétricos, dentro da Regra IRC é  em resposta a demanda por parte de uma imensa maioria de Armadores com Certificados IRC. Historicamente IRC sempre adjudicou um rating alto ás velas grandes de proa já que sempre foi assumido que são mareadas quando velejando em contravento, de bolina cochada. A evolução das velas de proa levou a IRC re-considerar sua posição e implementar uma nova definição IRC de Vela de Testa Livre. Em relação á implementação de esta nova definição de velas, IRC define varias regras relativas á relação entre envergadura média e comprimento do pé (>62.5%), á posição máxima do ponto de amura (STLFHmax abaixo) e talas ou elementos de rigidez não são permitidos. A Vela de Testa Livre é uma vela que é usada entre 55° e 110° TWA em ventos leves e sustenidos, fácil de marear e muito útil aos regatistas como aos cruzeristas.

Estas velas têm as seguintes características:

a)      Sem talas, como definidas pela Regra IRC, em conseqüência, sem testas rígidas nem apliques que proporcionem rigidez.

Tala: qualquer material agregado á vela, fixo, permanente ou removível, que proporcione rigidez ou qualquer outro artifício que tenha como propósito sustentar ou endurecer a vela.

b)      A vela não pode ser riçada: deve ser mareada completamente desenrolada, ou ficar totalmente enrolada.

c)      A envergadura media não pode ser menor que 62.5% do comprimento do pé (medida como a de um spinnaker).

d)     A vela é medida como as outras velas de proa normais para cálculo da sua área (FLU, FLP, FHW, FTW, FUW).

e)      O rating é avaliado em função da área de Vela de Testa Livre (FSA) e o numero de VTL levadas a bordo em regata.

f)       O ponto de amura deverá:

- estar localizado sobre a linha de centro do barco ou o mais perto possível dela, na frente do estai de proa, no convés ou num gurupês.

- estar localizado na maior distância horizontal da cara anterior do mastro, sem ter em conta ferragens ou trilhos, sobre ou perto a linha de centro do barco, até o ponto de amura da VTL, calculada de seguinte forma: STLFHmax = FSFL – 0,25*J.

- Se esta distancia calculada é maior que o STL declarado, a VTL deverá estar amurada no extremo de STL. Se esta distancia calculada é menor que J, a vela é uma vela de proa (um genoa normal) e será rateada de acordo.

 

 

Se várias VTL estão a bordo e são mareadas enquanto em regata, todas as VTL deverão cumprir com as definições acima.

 

 


 

Dezembro de 2020 – Centro de Cálculos