COMUNICADO 2020.03.11

Flotilhas do Rio Grande do Sul, São Paulo e Espírito Santo aderem a regra ORC para 2021 como única além da RGS

A ABVO, aproveitando esse tempo onde estamos com os nossos barcos atracados no píer e não podendo competir, aproveitou o momento para consultar algumas flotilhas sobre qual regra seria mais apropriada para se aplicar no intuito de se termos uma regra única para todo o Brasil.

Fizemos reuniões com a Flotilha do Rio Grande do Sul, São Paulo e Espirito Santo, com um numero muito expressivo de participantes e por unanimidade foi escolhida a regra ORC como a mais apropriada para uma possível unificação.

Não fizemos essa consulta ao Rio pois o mesmo está sob o período de testes da regra VPRS, mas se a flotilha do Rio assim desejar podemos fazer essa consulta e explanação.

Explicamos o funcionamento da regra ORC pois a mesma sofreu grandes mudanças recentemente, e aceitação foi acima do esperado pois a mesma é transparente e permite a aplicação tanto de maneira simples com o time on time ( como é na regra IRC e RGS) como também aceita um gerenciamento da regata em função da direção e intensidade de ventos durante a Regata.

A mesma possui dois sistemas de medição ORCi mais completo e ORC Club mais singelo, mas os algoritmos são os mesmos permitindo todos correrem juntos como acontece na Europa. Para promover a regra ORC a ABVO em parceria com os administradores está oferecendo o primeiro certificado ORC Club grátis para os barcos oriundos de outras regras, não valendo para os barcos que já possuíam a regra ORCi nos últimos 5 anos.

Também por excepcionalidade os barcos que medirem na ORC Club poderão aproveitar os dados do certificado IRC ou RGS, e se quiserem fazer uma medição de qualquer parâmetro do barco poderão fazer sem ter a obrigatoriedade de ter um certificado ORCi, podem medir estabilidade, freeboard, etc, ficando a cargo do proprietário o grau de precisão deseja em seu certificado.

Após oferecermos essas possibilidades tivemos uma maciça adesão com 71 barcos sendo 41 do Rio Grande do Sul confirmando ser a maior flotilha do Brasil ( graças ao excepcional trabalho do Francisco Freitas e do Vice Comodoro Pileca), 25 do Estado de São Paulo e 5 do Espirito Santo. Estamos também falando com Santa Catarina.

No intuito de termos nos Campeonatos um único ganhador é que procuramos unificar as regras com grande flexibilidade e confiabilidade de termos mais de 12.000 certificados no mundo. Assim teremos um grande Campeão em todos os eventos, e cabe ao clube organizador dividir em possíveis classes.

Bons Ventos a todos.

Mario e Diretoria da ABVO