Angola Cables é o primeiro barco com brasileiro a bordo a cruzar a linha de chegada da Cape 2 Rio

Depois de 16 dias, 14 horas, 22 minutos e 12 segundos a regata Cape 2 Rio acabou para o angolano José Guilherme Caldas e para o baiano Leonardo Chicourel. Os dois bateram o recorde da categoria double handed a bordo do Angola Cables, um open 40.

“Foi uma regata difícil de se fazer só em duas pessoas, principalmente na saída, que ventou bastante nos três primeiros dias. Acabamos atravessando e perdemos o balão pesado. A chegada no Rio de Janeiro também foi complicada. É muito difícil conseguir manter o ritmo de regata com apenas duas pessoas a bordo. Chegamos a trocar de vela três vezes em uma noite, o que cansa muito. Fazíamos turnos durante a noite, dormindo de duas a três horas cada um. Quando estava mais tranquilo dava para dormir quatro horas. Na chegada, no entanto, ficamos 40 horas sem dormir. No final deu tudo certo e baixamos o tempo da categoria double handed em quase um dia”, disse Leonardo.

Agora a torcida brasileira está toda focada no Saravah, único barco de bandeira brasileira nesta edição da competição. Sob o comando de Pierre Joullié, o time está a 195 milhas do Rio de Janeiro, velejando a 8,64 nós.

Para acompanhar o tracking da regata, clique aqui.