Circuito Recifense de Oceano teve 10 barcos na raia

Com a presença de dez veleiros na raia foi realizado neste final de semana, o Circuito Recifense de Vela Oceânica 2015 e que pelo calendário da flotilha, computaram como sendo a 9°, 10° e 11° regatas do Campeonato Pernambucano.

 

O circuito foi bastante técnico, tanto nas duas regatas ocorridas no sábado como na do domingo. Os percursos foram elaborados de maneira a que todas as direções de vento fossem observadas nas regatas e as tripulações tiveram que atuar muito, tanto nos ajustes das velas como nas decisões táticas sobre seus competidores.

 

Nas duas regatas do sábado, a predominância do vento Sudeste proporcionou um belo visual na partida da primeira regata como na segunda, quando os veleiros puderam içar seus balões e genakers ainda dentro do porto já na partida.

 

A primeira regata foi curta, mas nem por isso deixou de ser disputada acirradamente pelos veleiros, haja vista as duas escapadas observadas: A do Morning Breeze e a do Xef, que estavam sem comunicação naquele momento e entenderam que as bandeira de chamada individual não eram para eles…

 

Nesta primeira regata, um destaque especial para o trimaran Centauro, que mesmo com a presença de um forte competidor na raia, o catamaran Jahú 2 , o Centauro conseguiu chegar a frente dele e ganhou a regata no tempo real e, por consequência, no tempo corrigido também. A partida do Centauro praticamente em cima da linha e já com bom seguimento somada a garra que a tripulação mostrou para permanecer à frente, mesmo com as investidas do Jahú2, foram decisivas para esta vitória!

 

Ainda na primeira regata, pôde-se ver a disputa metro a metro na volta da boia da maternidade e já dentro do porto, entre o Lavienrose, o Carcará II e o Avatar. Apenas segundos separaram estes três veleiros, ao cruzar a linha de chegada. Porém, quem levou a melhor foi o Girosplit, que com um desempenho firme e constante, ficou com o primeiro lugar na classe.

 

A segunda regata foi mais técnica, pois o contravento fechado até a boia de Ituba e a volta em popa-raso separou um pouco os veleiros mais preparados para este tipo de velejo e o destaque ficou para a “briga” entre o Lavienrose e o Morning Breeze, especialmente na descida da boia Norte, onde ambos se ultrapassaram por duas vezes, porém com o Morning Breeze investindo várias vezes ora por barla ora por sota contra o Lavienrose há menos de 3 metros de distância um do outro com o molhe delimitando as manobras. Finalmente, o Morning Breeze conseguiu uma pequena vantagem no contravento dentro do porto e chegou à frente.

 

A disputa entre o Centauro e Jahú 2 continuou na segunda regata também! O Centauro na verdade, montou todas as boias à frente do Jahú 2 – que teve que refazer a linha, pois escapou a largada – mas na chegada aojá dentro do Porto, o Jahú2 conseguiu ultrapassá-lo por 49 segundos!

 

No domingo, com o vento mais aberto ao Leste, pode-se considerar que foi uma regata “atípica”… Um contratempo com a localização da boia que foi colocada além do ponto previsto, terminou por favorecer e/ou penalizar alguns veleiros que estavam nas imediações do local original da boia, mas isto não desanimou os participantes nem gerou protestos e todos fizeram o novo percurso, aumentando tempo da regata.

 

Nesta terceira regata, o maior destaque vai para a tripulação do Patoruzú! Eles velejaram toda a madrugada desde João Pessoa até Recife e, sem dormir, participaram da regata que começou as 11:00h. A vontade de participar era tanta que largaram escapados! Mas isto não foi problema… Refizeram a linha, montaram todas as boias à frente de todos, inclusive avistando e informando aos demais a localização da boia de Boa Viagem e chegando em primeiro lugar com 22 minutos à frente do Jahu 2! Garra e preparo físico não faltaram a eles!

 

Já na RGS B, o destaque vai para o Xef, cuja vitória sobre o Toba na última regata proporcionou a vantagem que o Xef precisava para compensar seu OCS da primeira regata. O Xef manteve-se todo o tempo a frente do Toba e com tranquilidade, levou o título da classe.

 

E na RGS A, o Girsosplit fazendo uma participação elegante na última regata, tomou o título dos demais competidores da classe, com uma vitória no tempo corrigido de 39 segundos sobre o Lavienrose, que chegou a empatar em número de pontos finais, mas como o Girosplit também ganhou a 1° regata do Circuito, acumulou dois 1° lugares e saiu-se como grande vencedor!

 

Na classe MOCRA Regata, o Centauro com suas duas vitórias nas regatas do sábado, desbancou dois fortes competidores que eram os favoritos da classe e ficou com o titulo! Isto mostra que sempre estar presente na raia, não vacilar nas oportunidades que se apresentam e determinação da tripulação, podem fazer uma enorme diferença numa série de regatas.

 

À tarde do domingo, com a chegada dos veleiros, uma farta e deliciosa Feijoada com música ao vivo patrocinada pelo Cabanga Iate Clube de Pernambuco entreteve os participantes do evento durante a premiação. Na ocasião, também foi prestada uma homenagem à tripulação do veleiro KaKaMauMau, cuja assistência durante a Refeno, ao veleiro Ciranda, mostrou que a solidariedade é algo importante entre os que vão ao mar!

 

Nossos agradecimentos ao Cabanga Iate Clube de Pernambuco pelo patrocínio da confraternização do evento e apoio junto às jurias e colocação de boias. Nossos agradecimentos também, ao velejador Rafael Chiara pela impecável atuação nas três jurias, inclusive negociando com a CR da regata de remo que antecedeu a regata dos veleiros no domingo.

 

Planilha com os resultados em anexo. Em breve emitiremos a parcial do Pernambucano já com os resultados do CRVO incorporados.