Comentários sobre o Congresso anual da IRC

A reunião anual das autoridades de rating da IRC de todo o mundo ocorreu no dia 7 de outubro em Saint-Malo, França, sob a autoridade do presidente Peter Wykeham-Martin.

Quarenta participantes vieram de distantes países para contribuir para a atualização da regra IRC.

A Flotilha IRC:

Os resultados deste pródigo ano (ano de Fastnet Race) são que, após vários anos de redução lenta do número de certificados, a situação está em grande parte estabilizada, com um total de 4762 barcos, incluindo novos certificados, revalidações e certificados para evento único (SER).

O escritório de rating do RORC certificou 3.111 barcos até o final de agosto, um aumento de 3,4% (101 barcos) enquanto que o escritório de rating da UNCL, por sua vez, certificou 1651 barcos (“50 certificados no Brasil”), 42 barcos a menos do que o ano passado, o que não foi considerado significativo.

Observe-se a lealdade dos usuários da IRC em países como a Itália ou a Holanda, que também usam outros sistemas de rating, mostrando a confiança dos clubes e proprietários na simplicidade e equidade da IRC. Também a mencionar, o grande contingente de barcos nos EUA, Irlanda, Austrália, Japão, Turquia, Espanha ou, em menor medida, Bélgica, Hong Kong, Malta, Emirados Árabes Unidos ou Islândia.

A lista de eventos que utilizou a IRC como o principal sistema de rating em 2017 é longa, incluindo todas as regatas offshore clássicas, exceto Newport-Bermuda. Campeonatos nacionais da IRC tem sido realizados em países de todo o mundo e em 2017 houve 2 campeonatos continentais validados pelo Congresso. Claro, entre as regatas offshore clássicas e as regatas de alto nível técnico, milhares de barcos correm pela IRC todas as semanas em regatas e clubes locais em todo o mundo. Os velejadores locais são muito importantes para a IRC e esforços serão feitos para continuar a apoiar clubes, proprietários e tripulações.

Resultados das regatas de 2017:

Vários eventos foram particularmente notáveis neste ano:

Em primeiro lugar, a Fastnet Race, cuja atratividade e sucesso são inegáveis. Apesar do aumento do número de participantes, demorou menos de 5 minutos na internet para se inscrever!

Campeonatos continentais: por um lado, o Campeonato Europeu do IRC, co-organizado pela UNCL em conjunto com os 3 clubes de Marselha, La Nautique, CNTL e UNM, registrou 53 barcos de 10 países, tripulados por velejadores, incluindo os principais velejadores do mundo, tais como Ed Baird, Luis Doreste ou Dimitri Deruelle. Por outro lado, o campeonato norte-americano, organizado pelo The Storm Try Sail de Block Island (entre Long Island e Cape Cod), viu a vitória do TP52 Spookie.

A prestigiada Taça Maxi Yacht Rolex, incluindo o Campeonato Nacional Maxi 72, organizado pelo Costa Smeralda Yacht Club em Porto Cervo, em colaboração com a International Maxi Association (IMA), foi um evento maravilhoso e de grande sucesso. 56 dos 61 barcos registrados correram na categoria IRC.

Por fim, a classe Fast 40+ teve regatas apertadas e de alto nível este ano, correndo pela IRC mas dentro de uma faixa de rating muito estreita. Doze barcos participaram da One Ton Cup em Hamble e esta classe, nascida no Solent, está crescendo constantemente e se desenvolverá rapidamente no Reino Unido.

Programação de regatas para 2018:

O congresso desenvolveu um programa de regatas e campeonatos até 2024 dos quais o essencial para 2018 será:

O campeonato europeu, que terá lugar na 2ª metade de junho em Cowes, Inglaterra, e acontecerá junto da Commodore’s Cup, cujas regras estão mudando. Na verdade, continuará a ser uma regata de times de 3 barcos, sem profissionais, mas não há mais limitações de rating ou limitação por nacionalidade: é possível que um clube ou um grupo de proprietários venha com três barcos, independentemente do seu TCC.

Em julho, o primeiro campeonato mundial combinado IRC & ORC offshore será realizado em Haia, Holanda, onde são esperados 150 barcos. Três semanas após a publicação do aviso de regata, quase 70 barcos já estão registrados. Os organizadores estão se preparando para acomodar todas as tripulações e o staff nas melhores condições, com os barcos sendo recebidos no centro da cidade. Será uma regata muito disputada, já que o Mar do Norte oferece uma grande variedade de opções para regatas offshore e costeiras. O campeonato foi apresentado durante o Congresso por Yvonne Beusker, responsável pelo marketing do evento. Informações e Aviso de Regata em www.offshoresailingworlds2018.com

Em agosto, haverá a tradicional Cowes Week e também a Drheam Cup, organizada pela UNCL, mas que também será classificadora para a Route du Rhum, renovando, assim, uma longa tradição.

Naturalmente, os eventos anuais como o campeonato RORC, The UNCL Atlantic, Channel and Mediterranean Trophies, The Middle Sea Race de Malta, The Giraglia, The TORC na Turquia, The Japan Cup, Sydney-Hobart e outros oferecerão aos comandantes e tripulações da IRC, numerosas oportunidades de vitória.

Notavelmente, há um forte desenvolvimento de regatas de duplas e também regatas offshore, que vem influenciando a programação dos eventos.

Mudanças da regra para 2018:

O comitê técnico do IRC se fortaleceu este ano com a chegada de Jason Smithwick, sucedendo James Dadd, que começou no verão a liderar o Lymington Rating Office, bem como Claude Charbonnier, engenheiro de software em aeronáutica, que trará sua experiência e trabalho para apoiar Jean Sans.

Várias decisões já foram tomadas para a regra de 2018:

– Observando a evolução dos projetos de barco, o comitê técnico trabalhou por meses para certificar os barcos equipados com foils de forma justa, porém mantendo o caráter de simplicidade da IRC. Formulas simples para descrever a forma dos foils foram desenvolvidas e serão incorporadas na regra 2018. A IRC, buscando adotar desenvolvimentos técnicos e de design o mais rápido possível, reconhece a influência dos foils, permitindo aos arquitetos liberdade para projetar, aprender e gerar novos desenvolvimentos;

– O impacto do comprimento do estai de proa foi revisado, mas continuará a ser uma informação a ser medida e informada;

– Outros assuntos, como Code Zeros e Spinnakers, estão sob análise.

Mensagens principais dos palestrantes convidados:

O congresso teve o privilégio de ouvir Bernard Nivelt, arquiteto de barcos que venceu a Fastnet Race, entre outras. Ele comentou sobre as diferenças entre regras de rating baseadas na estatística e regras de desempenho tais como o IRC. Ele lembrou que a IRC, devido a sua configuração, oferece grande liberdade de design para o arquiteto, permitindo atender as diferentes necessidades dos seus clientes. Ele observou, ainda, que a tendência é para os barcos desenhados para offshore, que exigem um período de desenvolvimento e otimização para ser efetivo em todas as condições de vento.

Marcus Hutchinson, originalmente arquiteto naval e atualmente gerente de projeto do SMA, um IMOCA de Paul Meilhat, vencedor da Fastnet Race em sua classe, consultor da Mer Agitée (empresa de comunicação de Michel Desjoyaux) e veterano da America’s Cup e da Volvo Ocean Race, falou sobre a sua experiência e renovou sua confiança na solidez da IRC.

Ficou definido que o Congresso de 2018 ocorrerá em Dublin.