Despedida Comodoro ABVO

Despedida Comodoro Adalberto Casaes

Prezados Associados, aos quais me dirijo finalizando 24 meses como Comodoro da ABVO. Creio que nossas realizações, entre algumas, posso destacar o rigor e transparência de medições para emissão de Certificados homologados pelas entidades internacionais, o definitivo saneamento das finanças da ABVO com robusto saldo positivo, a condução de bem sucedido campeonato brasileiro nas águas de Búzios, e o expressivo número de associados, recorde de quase 150 veleiros, cujo número estão consolidados e acompanhados
da expectativa de crescimento.

Deixo claro, contudo, sem qualquer dúvida, que a participação de dedicada equipe de voluntários
colaboradores foi mais que decisiva para os resultados alcançados.
Assim, a entidade ABVO muito deve ao seu Conselho Fiscal, representados por Edvaldo Sobreira, Eduardo
Birkeland, Lars Muller e Andrea Nicolino; à nossa Secretária Administrativa Ann Viebeg; aos Vice Comodoros Hans
Hutzler e Mario Martinez, ativos representantes da ABVO no Nordeste e em São Paulo; à Secretaria Executiva e
Direção Financeira, primeiro com Christina Frediani cuja herança de organização em alto nível foi muito bem
conduzida e continuada com pragmatismo pelo Luciano Secchin; ao Conselho Técnico composto por Nelson Ilha,
Carlos Sodré, Lars Grael e Paulo Freire, este último dedicando dias e horas do seu tempo em avaliações e
sensatos aconselhamentos junto a este Comodoro. Muito grato, Paulo Freire!

Nossa divulgação, forjada pelo trabalho de Mariana Peccicacco, e aprimorado pela excepcional penetração na
mídia escrita, digital e televisiva do nosso mais recente colaborador, Fabrizio Gallas, mostrou que é possível dar
bastante visibilidade à vela oceânica.

Francisco Freitas, colaborador e facilitador dos nossos instrumentos digitais, Coordenador na região Sul, conseguiu o feito de cooptar mais de duas dezenas de veleiros alinhados à IRC. Belo trabalho, Xico!

Não posso deixar, também, de agradecer ao ICS e ao ICRJ, Clubes que entenderam a inescapável necessidade da
associação à ABVO para elegibilidade dos competidores da vela oceânica. Destaco, neste agradecimento, a
participação do ICRJ pelo importante e constante apoio à todas as solicitações da ABVO. Somos gratos à Comodoria
e ao Diretor de Vela e sua equipe.

Deixei para o final, mas não por último, para agradecer com meu máximo apreço e admiração ao trabalho do nosso
Diretor Técnico. Atividade silenciosa, trabalhosa, meticulosa, e sobretudo equilibrada, persistente e competente. Sou testemunha que até poucas horas nosso Diretor Técnico manteve-se tão ativo quanto nos primeiros dias em que sacrificava seu tempo, nem sempre livre, em benefício da rigorosa e equilibrada emissão de Certificados gerenciados pela ABVO.

Com uma tenacidade invejável, Pierre Joullie jamais deixou de ser fiel às suas crenças e valores em benefício da nossa vela oceânica.

Em contato diuturno com os Medidores Chefes da IRC e da ORC, posso assegurar que é difícil para os demais
associados dimensionarem a qualidade e densidade do trabalho feito por ele. E, muitas vezes, navegando nas águas revoltas de algumas tantas críticas e incompreensões. Para não me estender mais, como se diz na Marinha para pessoas especiais: “com você eu vou à guerra, Pierre!”. Muito obrigado, meu amigo! Você conta com meu mais
elevado apreço e respeito!

Agradeço a atenção de todos, desejo sucesso para o novo Comodoro e sua equipe, vida longa, mares tranquilos e
Bons Ventos para a ABVO.

Obrigado!

Adalberto Casaes