Katana é o Fita Azul da Volta a Ilha pelo segundo ano consecutivo

Pelo segundo ano consecutivo, o veleiro Katana, da classe C30, foi o Fita Azul (primeiro barco a completar a prova no tempo real) da tradicional Regata Volta a Ilha, que encerrou o calendário de atividades náuticas do Iate Clube de Santa Catarina. Em uma chegada extremamente equilibrada, a embarcação do comandante Cesar Gomes cruzou a linha de chegada próximo das 22h20, um minuto à frente do Itajaí Sailing Team, da classe ORC.

“Foi uma regata muito produtiva. O Katana é um barco muito competitivo. A gente tinha outros adversários de níveis e no final conseguimos nos destacar um pouco e cruzamos na frente”, disse o comandante Cesar Gomes.

Como em todos os anos, sempre existe a expectativa com quebra de recorde, mas ao longo da semana a previsão apontava para um dia de condições difíceis, que se provaram corretas na manhã da regata. Em um dia que variou entre ventos fraco no início do dia e muito forte no decorrer da prova, a 47ªRegata Volta a Ilha tornou-se um desafio de aproximadamente doze horas para os primeiros colocados. Sol, chuva, momentos de calmaria e condições adversas exigiriam muito das equipes ao longo do percurso de 65 milhas (120km), em um cenário muito parecido com a edição do ano passado.

A largada ocorreu as 10h, com vento nordeste de fraca intensidade e logo após o começo baixou ainda mais. Ainda no início da regata, o Katana teve um problema após se enroscar com uma rede, mas contornou bem a situação voltando logo para o páreo. As primeiras horas foram de calmaria, até que o vento sul entrou variando de 10-12 nós, chegando a 15 em alguns momentos.

Após passarem pelas praias do leste da Ilha, já próximos ao Santinho, o ventou apertou consideravelmente, chegando a passar de 30 nós. Dessa forma o ritmo da prova aumentou bastante. As embarcações C30 dominaram o percurso quase por completo e vinham na frente a todo momento. Katana, Zeus e Corta Vento repetiam o mesmo cenário do ano passado, com o Itajaí Sailing Team vindo logo atrás.

Na parte final da regata, já na Baía Norte, a equipe de Itajaí começou a tirar a diferença para os adversários, ultrapassando o Zeus e Corta Vento. Em um final emocionante, o veleiro da classe ORC tentou de tudo, mas por pouco mais de um minuto não conseguiu superar o Katana.

“A regata muito longa é difícil por causa disso, ainda mais em condições de vento fraco. Foi um dia cheio de bandeiras amarelas, que são os pontos onde recomeça tudo. Aconteceu muito no Sul da Ilha isso e até mesmo aqui dentro da Baía. Isso tornou tudo mais difícil e competitivo, tanto que chegamos apenas alguns segundos à frente do Itajaí Sailing Team. A Volta a Ilha é uma regata que não tem aquela coisa de já perdemos ou já ganhou, tem que lutar até o final, o que torna tudo mais interessante”, completa Cesar.

Assim como em 2014, os veleiros C30 dominaram a regata quase que por inteiro. A frente a partir da passagem pelo Pântano do Sul, Katana, Zeus e Corta Vento vieram liderando a flotilha, com pequena vantagem para o Katana, que manteve a ponta até o fim. Ultrapassados apenas no final pelo veleiro Itajaí Sailing Team, da classe ORC, Zeus e Corta Vento completaram o percurso em 2º e 3º, respectivamente, na classe.  

Primeiro ORC a cruzar, o Itajaí Sailing Team acabou na terceira colocação na classe. Após a correção de tempo, o Melody 5 acabou com a vitória, seguido pelo Catuana Kim.

Na RGS A, o Plancton foi o grande vencedor da Regata Volta a Ilha, seguido por Argonauta, Garrotilho e Açores III. Na RGS B, o Zephyrus superou Bom Abrigo, segundo, e Zuriel, terceiro, para confirmar o título na classe. Encerrando as disputas, o Quival levou a melhor na RGS Cruzeiro, enquanto o Flying Soul foi o campeão da Multicasco

15ª Regata Volta a Ilha do Largo – Ilha de Ratones

Paralelo a disputa da Regata Volta a Ilha, neste sábado ocorreu também a 15ª edição da Regata Volta a Ilha do Largo – Ilha de Ratones, e mais uma vez o Força 12 (HPE25) repetiu a vitória do ano anterior. A embarcação do comandante Arno Juk completou a prova em pouco mais de 7h30, cruzando em primeiro próximo das 17h35. Na classe Carmelitas, após correção de tempo, o Tintiun foi o vencedor, seguido por Carino e Euphoria.