Regata Volta à Ilha abre etapa final da Copa Swift Sport

 Yacht Club de Ilhabela receberá cerca de 40 barcos na tradicional Volta à Ilha – Sir Peter Blake, prova de percurso deste sábado (28/11)

 

São Paulo (SP) – A quarta e decisiva etapa da Copa Swift Sport vai definir os campeões do 15º Circuito Ilhabela de vela oceânica em dois finais de semana: 28 e 29/11; 05 e 06/12. A primeira das atrações é a mais longa regata da competição, a Volta à Ilha – Sir Peter Blake, em homenagem ao velejador neozelandês, bicampeão da America’s Cup e que disputou a edição inaugural da prova.  Neste mês, Blake, assim como Torben Grael, foi para o Hall da Fama da Federação Internacional de Vela (ISAF), pelas cinco participações na Regata Volta ao Mundo, incluindo a vitória em 1989/90.  

 

A largada da regata mais esperada da Copa Swift Sport está prevista para meio-dia deste sábado (28/11) no Canal de São Sebastião. O melhor tempo da história foi estabelecido em 2014 pelo Montecristo, que aproveitou as rajadas de leste para completar 47 milhas (84 km) em 6h05m12, novo desafio para a própria tripulação do barco do Ubatuba Iate Clube (UIC) e para as demais embarcações. A Volta à Ilha também é comemorativa ao Dia do Marinheiro (13 de dezembro), motivo de o “fita azul”  receber o troféu transitório Almirante Tamandaré, patrono da Marinha do Brasil. 

 

O Yacht Club de Ilhabela (YCI) receberá cerca de 40 barcos, entre os quais, o atual vencedor da Volta à Ilha, Montecristo. “O moral da tropa está elevado. Corremos recentemente duas regatas de percurso em Ubatuba e conseguimos fazer os ajustes que faltavam nas velas novas. Queremos manter o Troféu Almirante Tamandaré, oferecido pela Marinha, no Ubatuba Iate Clube. Não estamos pensando apenas na Volta à Ilha, mas também na etapa e no campeonato”, avisa o comandante Julio Cechetto, comodoro do UIC.  

 

Na classificação após três etapas, o Montecristo, de Julio Cechetto, é o terceiro na classe RGS Geral, atrás de Asbar Total Balance e de Inaê Transbrasa, e segundo na RGS “A”, com Inaê em primeiro e Jazz em terceiro lugar. “Temos de defender a fita azul e se possível melhorar o ‘recorde’. No ano passado pegamos rajadas de 18 nós (32 km/h) após breve calmaria na Ponta Grossa (nordeste de Ilhabela). Pouco antes da chegada o punho da vela-balão rasgou, senão faríamos um tempo ainda mais reduzido”, recorda o tripulante Eduardo Cardoso, um dos quatro táticos do Montecristo, que leva 12 tripulantes distribuídos em 52 pés (17 metros).

 

Estreia na Volta à Ilha – Outra atração da regata deste sábado é a classe HPE 30, lançada na Ilhabela Sailing Week, em julho deste ano. Embora os “desings” sejam diferentes existe a expectativa de desempenho principalmente em relação à classe de mesmo tamanho, C30, já consolidada nas regatas de oceano. A HPE 30 também se mostrou muito veloz e competitiva na terceira etapa, em setembro, quando recebeu inclusive velejadores olímpicos como Jorge Zarif, Martine Grael e André Fonseca, o Bochecha, que acabará de dar a volta ao mundo. Enquanto os barcos maiores contornam a ilha, a classe HPE 25 correrá regata no Canal de São Sebastião.  

 

Inscrições – Serão feitas na secretaria do evento no YCI em 27 e 28 de novembro, sendo no dia 27 (sexta-feira), das 18h00 às 21h00h e no dia 28, das 08h00 às 11h30, na Secretaria do Evento ao ao valor de R$ 85,00 por tripulante, exceto tripulante-mirim, isento de taxa de inscrição. A organização e realização são do Yacht Club de Ilhabela, patrocínio da SUZUKI VEÍCULOS, com apoios da Ser Glass, North Sails, Revista Mariner, Ancoradouro, Antena 1, SailStation, Prefeitura Municipal de Ilhabela e e SPOT Global Phone, da Globalstar.

 

 

Pontuação após três etapas (com descartes)
RGS Geral
1 – Asbar Total Balance (Sérgio Keplacz) – 28 (18) = 10 pp
2 – Inaê Transbrasa (Bayard Filho) – 53 (40) = 13 pp
3 – Montecristo (Júlio Cechetto) – 95 (70) = 25 pp
 
RGS Cruiser
1 – BL3 (Clauberto Andrade) – 25 (13) = 8 pp
2 – Jambock (Marco Ongarelli) – 34 (23) = 11 pp
3 – Coccoon (Luiz Caggiano) – 39 (20) = 19 pp
 
C30
1 – Porsche (Marcos Cesar Pereira) – 45 (24) = 21 pp
2 – Caballo Loco (Mauro Dottori) – 56 (28) = 28 pp
3 – +Realizado (José Luis Apud) – 58 (26) = 32 pp
 
HPE 25
1 – Ginga (Breno Chvaicer) – 68 (39) = 29 pp
2 – Fit to Fly (Eduardo Mangabeira) – 114 (51) = 63 pp
3 – Suzuki Bond Girl (Rique Vanderley) – 115 (50) = 65 pp
 
HPE 30
1 – Tahiti Nui (Eduardo Souza Ramos) – 17 (4) = 13 pp
2 – Capatosta (Marcelo Bellotti) – 23 (4) = 19 pp
3 – HPE #04 (Jorge Zarif e Martine Grael) – 24 (5) = 19 pp
 
Confira aqui o Aviso de Regata da 4ª Etapa